A Sociolinguística “paramétrica”: desfazendo alguns equívocos / The “parametric” Sociolinguistics: undoing some mistakes

Maria Eugenia Lammoglia DUARTE (UFRJ/CNPq)

Resumo


RESUMO: Neste artigo procuro elucidar um equívoco que vem sendo repetido desde os anos 1980 sobre a incomensurabilidade da pesquisa que reúne empirismo e formalismo e que viria a ser referida entre nós como Sociolinguística Paramétrica desde o manifesto de Tarallo (1987). Para tanto, procuro mostrar como, a partir do desenvolvimento da Teoria de Princípios e Parâmetros – de sua versão clássica à versão minimalista – os paradigmas gerativo e quantitativo, longe de serem mutuamente excludentes, podem contribuir um com o outro no estudo da mudança linguística, permitindo ao investigador identificar propriedades subjacentes a descrições superficiais.

PALAVRAS-CHAVE: Sociolinguística Paramétrica. Linguística de “pesos relativos”. Linguística de “propriedades paramétricas”. Parâmetro do Sujeito Nulo.

 

ABSTRACT: This article intends to elucidate a mistake that has been repeated since the 1980s about the incompatibility of associating empiricism and rationalism in the type of research that would be referred to as Parametric Sociolinguistics since Tarallo’s (1987) manifest. In order to do so, I will show how, since de development of the Theory of Principles and Parameters – from its classical formulation to the minimalist version – the generative and the quantitative paradigms, far from being incompatible, can contribute to each other in the study of language change allowing the analyst to identify more abstract properties underlying superficial descriptions. 

KEYWORDS: Parametric Sociolinguistics. Linguistics of “relative weights”. Linguistics of “parametric properties”. Null Subject Parameter.


Texto completo:

PDF - P. 124-140

Referências


REFERÊNCIAS

BACELAR DO NASCIMENTO, M. Fernanda; MENDES, Amália; DUARTE. Sobre Formas de Tratamento no Portugues Europeu e Brasileiro. Diadorim, Revista do Programa de Pós-Graduação em Letras Vernáculas, n. 20, v. especial, p. 245-262, 2018.

CHOMSKY, Noam. Lectures on Government and Binding. Dordrecht, Foris. 1981.

DUARTE, M. Eugênia. L. Do pronome nulo ao pronome pleno: a trajetória do sujeito no português do Brasil. In: ROBERTS, I.; KATO, M. A. (org.). Português brasileiro: uma viagem diacrônica. Campinas: Editora da Unicamp, 1993, p. 107-128. [volume reeditado em 2018, pela Ed. Contexto.]

DUARTE, M. E Eugênia. L. A perda do princípio “Evite Pronome” no português brasileiro. 1995. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1995.

DUARTE, M. Eugênia. L. A evolução na representação do sujeito pronominal em dois tempos. In: PAIVA, M, C; DUARTE, M. E. L. (org.). Mudança Linguística em Tempo Real, Rio de Janeiro: Contra Capa/FAPERJ, 2003. p. 115-128.

DUARTE, M. Eugênia. L. (org.). O sujeito em peças de teatro (1833-1992): Estudos diacrônicos. São Paulo: Parábola Ed., 2012.

DUARTE, M. Eugênia L. Avanços no estudo da mudança sintática associando a Teoria da Variação e Mudança e a Teoria de Princípios e Parâmetros. Cadernos de Estudos Linguísticos, Unicamp, v. 57, n. 1, p. 85-111, 2015.

DUARTE, M. Eugênia L. Sociolinguística “Paramétrica”. In: MOLLICA, M.C.; FERRAREZI JR, C. (org.). Sociolinguística, sociolinguísticas. São Paulo: Contexto. 2016. p. 33-44.

DUARTE, M. Eugênia L. Analyzing a parametric change in Brazilian Portuguese: a sociolinguistic investigation. In: BARBOSA, Pilar; PAIVA, Maria da Conceição; RODRIGUES, Celeste (ed.). Studies on Variation in Portuguese: Issues on Hispanic and Lusophone Linguistics, v. 14. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 2017. p. 233-256.

DUARTE, M. Eugênia L. O sujeito nulo referencial no português brasileiro e no português europeu. In: GALVES, C.; KATO, M. A.; ROBERTS, I. (org.). Português Brasileiro: uma segunda viagem diacrônica. Campinas: Ed. Unicamp, 2019. p. 93-126.

DUARTE, M. Eugênia L.; REZENDE DOS REIS, Eduardo P. Revisitando o sujeito pronominal vinte anos depois. ReVEL, v. 16, n. 30, p.173-197, 2018.

HENRY, Alison. Variation and Syntactic Theory. In: CHAMBERS, Jack K.; TRUDGILL, Peter; SCHILLING-ESTES, Natalie. (ed.). The Handbook of Language Variation and Change. 3.ed. Oxford; Australia: Blackwell, 2006. p. 267-282.

HOLMBERG, Anders. Null subject parameters. In: BIBERAUER, T. et al. (ed.). Parametric Variation: null subjects in Minimalist theory. Cambridge: Cambridge University Press, 2010. p. 88-124.

KROCH, Anthony. Reflexes of Grammar in Patterns of Language Change. Language Variation and Change, v. 1, n. 3, p. 199-244, 1989.

KROCH, Anthony. Morphosyntactic Variation. In: BEALS, Katharine et al. (ed.). Papers from the 30th Regional Meeting of the Chicago Linguistic Society. Chicago: Chicago Linguistic Society, 1994. p. 1-23. [v. 2: The Parasession on Variation in Linguistic Theory.]

KROCH, Anthony. 2001. Syntactic Change. In: BALTIN, Mark; COLLINS, Chris (org.). The Handbook of Contemporary Syntactic Theory. Oxford: Blackwell, 2001. p. 699-730.

LIGHTFOOT, David. How to set parameters: arguments from Language Change. Cambridge, Massachusetts: The MIT Press, 1991.

LOPES, Célia. 2002. Vossa Mercê > você e Vuestra Merced > usted: o percurso evolutivo ibérico. Linguística, v. 14, p. 173-190, 2002.

LOPES, Célia. A inserção de ‘a gente’ no quadro pronominal do Português. Madrid: Iberoamericana, 2003.

¬¬¬LOPES, Célia; BROCARDO, M. Teresa. Main morphosyntactic changes and grammaticalization processes. In: WETZELS, Leo; MENUZZI, Sergio; COSTA, João. (ed.). The Handbook of Portuguese Linguistics. Maldon: John Wiley & Sons, 2016. p.471-486.

MARINS, Juliana. O Parâmetro do Sujeito Nulo: uma análise contrastiva entre o português e do italiano. 2009.111f. Dissertação (Mestrado em Letras Vernáculas) – Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

MARTÍNEZ-SANZ, Cristina. Null and overt subjects in a variable system: the case of Dominican Spanish. 2011. 484f. Thesis (PhD in Spanish) – Faculty of Arts, University of Ottawa, Ottawa, Canadá, 2011.

NARO, Anthony. Modelos quantitativos e tratamento estatístico. In: MOLLICA, M. Cecília; BRAGA, M. Luiza (org.). Introdução à Sociolinguística: o tratamento da variação. São Paulo: Contexto, 2003. p. 15-25.

OMENA, Nelize P. de. A referência à primeira pessoa do discurso no plural. In: OLIVEIRA E SILVA, Gisele M.; SCHERRE, Maria Marta P. (org.). Padrões sociolinguísticos: análise de fenômenos variáveis no português falado no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1996. p. 183-216.

PAIVA, Maria da Conceição; DUARTE, M. Eugênia L. (org.). Mudança lingüística em tempo real. Rio de Janeiro: Contra Capa/Faperj. 2003.

ROBERTS, Ian. Verbs and Diachronic Syntax. Dordrecht: Kluwer, 1993.

ROBERTS, Ian; HOLMBERG, Anders. Introduction: parameters in minimalist theory. In: TBIBERAUER, Theresa et al. (ed.). Parametric variation: null subjects in minimalist theory. Cambridge: Cambridge University Press, 2010. p.1-57.

SANKOFF, David; TAGLIAMONTE, Sali A.; SMITH, Eric. Goldvarb X: a variable rule application for Macintosh and Windows. Department of Linguistics, University of Toronto, 2005.

SANTOS, Danielle de R.; SOARES DA SILVA, Humberto. A ordem V_DP/DP-V com verbos inacusativos. In. DUARTE, M. Eugênia. L. (org.). O sujeito em peças de teatro (1833-1992): estudos diacrônicos. São Paulo: Parábola Ed., 2012. p. 121-142.

SCHERRE, Maria Marta P. et al. Variação dos pronomes TU e VOCÊ. In: MARTINS, Marco A.; ABRAÇADO, Jussara (org.). Mapeamento Sociolinguístico do Português Brasileiro. São Paulo: Contexto, 2015. p. 133-172.

TARALLO, Fernando. Por uma Sociolinguística Românica “Paramétrica”: Fonologia e Sintaxe. Ensaios de Linguística, UFMG, v. 13, p. 51-84, 1987.

TARALLO, Fernando; KATO, Mary A. Harmonia trans-sistêmica: variação intra- e inter-lingüística. Preedição 5, Campinas: Unicamp, p. 315-353, 1989. [Artigo reimpresso em Diadorim, Revista do Programa de Pós-Graduação em Letras Vernáculas da UFRJ, v. 2, p. 13-42, 2006].

VANCE, Barbara. S. Null Subjects and Syntactic change in Medieval French. 1989. Tese (Doutorado) – Cornell University, Cornell, 1989.

VIEIRA, Sílvia R; BAZENGA, Aline. Patterns of 3rd person verbal agreement. Journal of Portuguese Linguistics, v. 12, n. 2, p. 7-50, 2013.

WEINREICH, Uriel; LABOV, William; HERZOG, Marvin. Empirical foundations for a theory of language change. In: LEHMANN, Winfred P.; MALKIE, Yakov (ed.). Directions for Historical Linguistics. Austin: Texas University Press, 1968. p. 95-188. [Capítulo publicado em português no livro Fundamentos empíricos para uma teoria da mudança linguística. Tradução da edição original de 1968, por Marcos Bagno. São Paulo: Parábola Editorial, 2006.]


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Guavira Letras