A conversão do diabo: de discípulo a mestre / The conversion of the devil: From disciple to master

Patrícia Leonor MARTINS (UFSC)

Resumo


RESUMO: O artigo se propõe em apresentar o conto A conversão do diabo, de Leonid Nikoláievich Andreyev. Escritor da Rússia do século XIX, que teve a sua obra literária considerada como uma das manifestações culturais mais originais e controversas da Rússia do início do século XX. O conto A conversão do Diabo (em russo: Правила Добра) foi publicado originalmente em 1911, na Rússia. A tradução do conto foi publicada no livro Contos Russos Eternos; essa será a publicação utilizada para a escrita desse artigo. O artigo traz uma breve apresentação do autor e sua literatura. Em seguida há um relato do conto para situar o leitor. Partindo para a análise, tem-se uma contextualização sobre a palavra conversão, contextualizando-a no sentido teológico-cristão da palavra, que se caracteriza pelo ato de uma ou mais pessoas passarem de um segmento religioso (doutrina; costumes etc.) para outro, ou, também, duma seita para outra. Aponta-se também uma breve representação da história do Diabo, tendo como referência as pesquisas de Robert Muchembled (2001), em Uma História do Diabo. Discute-se a presença do humor no conto de Andreyev, utilizando-se dos apontamentos de Vlademir Propp (1992), na obra Comicidade e Riso, para se compreender a busca pelo bem travada pelo Diabo. Por fim, aponta-se a função do Padre enquanto mestre, e o Diabo enquanto discípulo, o qual trava uma busca pelo entendimento do que é o bem, e de como fazer o bem.

PALAVRAS-CHAVE: Diabo. Bem. Mal. Teologia. Literatura.

 

ABSTRACT: He article proposes to present the tale The Conversion of the Devil, by Leonid Nikolayev Andreyev. Russian writer of the nineteenth century, who had his literary work regarded as one of the most original and controversial cultural manifestations of Russia in the early twentieth century. The tale The devil's conversion (in Russian: Правила Добра) was originally published in 1911 in Russia. The translation of the tale was published in the book Forever Russian Tales; this will be the publication used for writing this article. The article brings a brief presentation of the author and his literature. Then there is an account of the tale to situate the reader. Starting from the analysis, there is a contextualization about the word conversion, contextualizing it in the theological-Christian sense of the word, which is characterized by the act of one or more people passing from a religious segment (doctrine, customs etc.) to another, or, also, from one sect to another. It is also indicated a brief representation of the history of the Devil, having as reference the researches of Robert Muchembled (2001), in A History of the Devil. The presence of humor in Andreyev's tale is discussed, using the notes of Vlademir Propp (1992), in the work Comicidade e Riso, to understand the search for the good taken by the Devil. Finally, the function of the priest as teacher is pointed out, and the devil as a disciple, who seeks a search for the understanding of what is good and how to do good.

KEYWORDS: Devil. Good. Evil. Theology. Literature.

 

 

RESUMEN: El artículo se propone en presentar el cuento La conversión del diablo, de Leonid Nikoláievich Andreyev. Escritor de la Rusia del siglo XIX, que tuvo su obra literaria considerada como una de las manifestaciones culturales más originales y controvertidas de la Rusia de principios del siglo XX. El relato La conversión del diablo (en ruso: Правила Добра) fue publicado originalmente en 1911, en Rusia. La traducción del cuento fue publicada en el libro Cuentos Rusos Eternos; esta será la publicación utilizada para la escritura de este artículo. El artículo trae una breve presentación del autor y su literatura. En seguida hay un relato del cuento para situar al lector. A partir del análisis, se tiene una contextualización sobre la palabra conversión, contextualizándola en el sentido teológico-cristiano de la palabra, que se caracteriza por el acto de una o más personas pasar de un segmento religioso (doctrina, costumbres, etc.) para otro, o, también, de una secta a otra. Se apunta también una breve representación de la historia del diablo, teniendo como referencia las investigaciones de Robert Muchembled (2001), en una historia del diablo. Se discute la presencia del humor en el cuento de Andreyev, utilizando los apuntes de Vlademir Propp (1992), en la obra Comicidad y Risa, para comprenderse la búsqueda por el bien trabada por el Diablo. Por último, se apunta la función del Padre como maestro, y el Diablo como discípulo, el cual traba una búsqueda por el entendimiento de lo que es el bien, y de cómo hacer el bien.

PALABRAS CLAVE:  Diablo. Bien. Mal. Teología. Literatura


Texto completo:

PDF - P. 66-81

Referências


AGOSTINHO, Santo. Confissões. Tradução de J. Oliveira e A. Ambrosio de Pina. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2011.

AGOSTINHO, Santo. A Cidade de Deus: Contra os Pagãos. Bragança Paulista: 8ª ed. Tradução de Oscar Paes Leme. Editora Universitária São Francisco, 2008.

ALIGHIERI, D. A Divina Comédia: Inferno. Prefácio por Carmelo Distante, tradução e notas por Italo Eugenio Mauro. Edição bilíngue. 15. ed. São Paulo: Editora 34, 2008.

ANDREIEV, Leonidas. A conversão do diabo. In: CAMPOS, Maria do Carmo S. (Org.). Contos Russos eternos. Tradução de José Augusto Carvalho. Rio de Janeiro: Bom Texto, 2004.

AQUINO, São Tomás de. Suma Teológica. Tradução de Alexandre Corrêa. Porto Alegre: Sulina. 1980.

ARISTÓTELES. Poética. Tradução de Jaime Bruna. São Paulo: Cultrix, 2003.

BATAILLE, Georges. A literatura e o mal. Tradução de Suely Campos. Porto Alegre: L&PM Editores, 1989.

BÍBLIA Sagrada. Trad. João Ferreira de Almeida. Ed. rev. e corr. Rio de Janeiro: Sociedade Bíblica do Brasil, 2007.

BOTTMANN, Denise: Bibliografia Russa Traduzida no Brasil (1900 -1950). Revista de Literatura Russa, São Paulo, v.4 n. 4, 2014.

BULGÁKOV, Mikhail. O Mestre e Margarida. Tradução de Irineu Franco Perpetuo. São Paulo: Editora 34, 2017.

COUSTÉ, Alberto. Biografia do diabo. Tradução de Luca Albuquerque. Rio de Janeiro: Record, 1996. (Coleção Rosa dos Tempos).

LIMA, Francisco W. R. Guimarães Rosa e o Resíduos do Diabo medieval em Grande Sertão: Veredas. Revista Letras Escreve: v.5, n. 2. 2º semestre, 2015. Macapá.

MINOIS, Georges. História do Riso e do Escárnio. Tradução de Maria Helena Ortiz Assumpção. São Paulo: UNESP, 2003.

MUCHEMBLED, Robert. Uma história do Diabo: século XII-XX. Tradução de Maria Helena Kühner. Rio de Janeiro: Bom Texto, 2001.

PAPINI, Giovanni. O Diabo: apontamentos para uma futura Diabologia. Tradução de Fernando Amado. Lisboa: Livros do Brasil, 1954.

PROPP, Vladimir. Comicidade e riso. Tradução de Aurora Fornoni Bunardini e Homero Freitas de Andrade. São Paulo: Ática. 1992

RICE, Anne. As Crônicas Vampirescas: Entrevista com o Vampiro. Tradução de Clarice Lispector. Cidade da editora: Rocco, 1992.

ROSA, João Guimarães. Grande Sertão: Veredas. 19.ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

RUSSEL, Jeffrey B. Lúcifer: o diabo na Idade Média. Tradução de Jorge Luiz Serpa de Oliveira. São Paulo: Madras, 2003.

SANTOS, Walmor. Nostalgia do Amor Ausente. In: FERRAZ, Salma; LEOPOLDO, Raphael N. (orgs) Estritos Luciféricos. Edifurb: Blumenal, 2014. p. 21-26.

TEIXEIRA, Paulo: Sindrome de Asperger; publicado no portal: http://www.psicologia.pt/artigos/textos/A0254.pdf. Acesso em: 31 jan. 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Guavira Letras