De versículo em verso: o diabo vencido na bíblia e ridicularizado no cordel / From verse to verse: the devil defeated in the bible and ridiculed in the string

Estela Ramos Souza de OLIVEIRA (IFSC), Salma FERRAZ (UFSC)

Resumo


RESUMO: A estreita relação entre Satanás e a maldade no mundo fortalece a concepção de ele seja o responsável pela gênese do mal. Sem a pretensão de refutar ou confirmar esse pressuposto, esta pesquisa limita-se a constatar correspondências estruturais entre o Diabo bíblico e o Diabo na literatura de folhetos do nordeste brasileiro, conforme a metodologia proposta por Kuschel (1999). A partir da crítica temática (BERGES, 2006), e dadas as características de produção e recepção dos folhetos (BATISTA, 1977; BARROSO, 1921; CASCUDO, 2009), buscou-se identificar qual a experiência de Diabo o cordel manifesta e faz circular. Por meio da leitura aqui proposta, verificou-se que o demiurgo maligno enquanto criatura ridicularizada no cordel configura-se como a confirmação da crença no projeto da redenção humana, proposto pelo Novo Testamento, e não é tão amedrontador quanto desejam impor muitas das mentalidades que difundem o discurso religioso.

PALAVRAS-CHAVE: Diabo. Teopoética. Bíblia. Cordel. Literatura de Folhetos.

 

ABSTRACT: The close relationship between Satan and wickedness in the world strengthens the conception that he is responsible for the genesis of evil. Without the pretense of refuting or confirming this assumption, this research is limited to verify structural correspondences between the biblical Devil and the Devil in the literature of leaflets of the Brazilian Northeast, according to the methodology proposed by Kuschel (1999). From the thematic critique (BERGES, 2006), and given the characteristics of production and reception of leaflets (BATISTA, 1977; BARCON, 1921; CASCUDO, 2009), we sought to identify which of the Devil's experience the cordel manifests and circulates. Through the reading proposed here, it has been found that the Diabo, the creature ridiculed in the cordel, confirms the belief in the proposed New Testament human redemption, and he is not as frightening as they wish to impose many of the mentalities that spread religious discourse.

KEYWORDS: Devil. Teopoetic. Bible. Cordel. Brochure literature.

 

RESUMEN: La estrecha relación entre Satanás y el mal en el mundo fortalece la opinión de que él es responsable de la génesis del mal. Sin pretender refutar o confirmar esta suposición, esta investigación se limita a encontrar correspondencias estructurales entre el Diablo bíblico y el Diablo en la literatura de folletos del noreste de Brasil, de acuerdo con la metodología propuesta por Kuschel (1999). Desde la crítica temática (BERGES, 2006), y dadas las características de producción y recepción del cordel (BATISTA, 1977; BARROSO, 1921; CASCUDO, 2009), buscamos identificar qué manifiesta y circula la experiencia del Diablo. De la lectura propuesta aquí, se ha encontrado que el demiurgo malvado como una criatura ridiculizada en el cordel es una confirmación de la creencia en el proyecto de redención humana propuesto por el Nuevo Testamento, y no es tan aterrador como desean imponer muchas de las mentalidades que difundir el discurso religioso.

PALABRAS CLAVE: Diablo. Teopoetica. Biblia. Cordel.


Texto completo:

PDF - P. 134-153

Referências


ABREU, Marcia. História de cordéis e folhetos. Campinas: Marcado de Letras: Associação de Leitura do Brasil, 1999.

ATHAYDE, João Martins. Peleja de Manoel Riachão com o diabo. s/d

BATISTA, Sebastião Nunes. Antologia da literatura de cordel. S/local: FJA, 1977.

BARROS, João de. Bebe Diabo Apareceu em São Paulo. São Paulo: Jotabarros, s/d.

BARROSO, Gustavo. Ao som da viola. Rio de Janeiro: Livraria Leite Ribeiro, 1921.

BÍBLIA. A Bíblia de Jerusalém. Tradução do texto em língua portuguesa diretamente dos originais. 4ª impressão. Nova edição, revista. São Paulo: Sociedade Bíblica Católica Internacional e Paulus, 1995.

BARROS, Leandro Gomes de. Segundo debate de Riachão com o diabo fingido em homem chamado Mumbaça. Paraíba: Popular Editora, s/d.

BISPO, Pedro. 3ª Queixa de Satanás a Cristo. s/ local, s/d.

CASCUDO, Luis da Câmara. Contos Tradicionais do Brasil. São Paulo: Global, 2009.

CHAIN, Iza Gomes da Cunha. O diabo nos porões das caravelas: mentalidades colonialismo e reflexos na constituição da religiosidade brasileira nos séculos XVI e XVII. Juiz de Fora: Ed. UFJF, Campinas: Pontes Editores, 2003.

COUSTÉ, Alberto. Biografia do Diabo: o Diabo como a sombra de Deus na história. Trad. Luca Albuquerque. Rio de Janeiro: Record; Rosa dos Tempos, 1997.

CRUZ, Antônio Teixeira da. Peleja de Joaquim Francisco com o demônio. s/local: Popular Editora, s/d.

D´ALMEIDA FILHO, Manoel. A Mulher que enganou o diabo. São Paulo: Editora Luzeiro, 1986.

______. Peleja de Zé do Caixão com o Diabo. São Paulo: Editora Luzeiro, s/d.

DELUMEAU, Jean. História do Medo no Ocidente: 1300-1800 uma cidade sitiada. Tradução de Maria Lucia Machado. Tradução das notas Heloisa Jahn. 5ª reimp. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

DIÉGUES JR., Manuel. Ciclos Temáticos na Literatura de Cordel. In: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA/ FUNDAÇÃO RUI BARBOSA. Literatura Popular em verso: Estudos TOMO I. Coleção de textos da língua portuguesa moderna. Rio de Janeiro: Ministério da Educação e Cultura/Fundação Casa de Rui Barbosa, 1973.

EVANGELISTA, José Lucas. 3ª Queixa de Satanás a Cristo. s/local, s/d.

FERRELUSO, Augusto. O Sócio do Diabo. s/local, s/d.

FRYE, Northrop. O código dos códigos: a Bíblia e a Literatura. Tradução de Flávio Aguiar. São Paulo: Boitempo, 2004.

KUSCHEL, Karl-Josef. Os Escritores e as Escritura. Tradução: Paulo Astor Soethe, Mauricio Cardoso, Elvira Horstmeyer, Ana Lucia Welters. São Paulo: Loyola, 1999.

LEITE, José Costa. A Mulher Que Enganou o Diabo. Olinda: Casa das Crianças de Olinda, s/d.

______. O embolador de coco com o diabo. Olinda: Casa das Crianças, s/d.

______. Peleja dum embolador de coco com o diabo. Condado: A voz da Poesia Nordestina, s/d.

______. Satanás reclamando da corrução hoje em dia. Condado: A Voz da Poesia Nordestina, 1976.

______. Satanás trabalhando no roçado de São Pedro. Olinda: MEC/UFPE/FUNAPE, s/d.

LIMA, José Severino de. Como São Pedro enganou o Diabo. s/local, 1935.

LUIZ FILHO, José. Peleja de José Luiz com o demônio. s/local, s/d.

______. Peleja de José Luiz Jr. com o diabo. s/ local, s/d.

MAXADO, Franklin. O bode subversivo que deu no diabo. São Paulo, 1982.

NOVA, José Vila. Uma queixa de Satanás a Cristo. s/local, s/d.

OLIVEIRA, Estela Ramos de Souza de Oliveira. O diabo ridicularizado na literatura de folhetos dos nordeste. 2013. 97 p. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-graduação em Literatura, Florianópolis. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/107118 . Acesso em: jan. 2019.

SANTOS, Walmor. Além do medo e do pecado. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1996.

SILVA, José Bernardo da. Peleja de Manoel Riachão com o diabo. Juazeiro do Norte: Tipografia São Francisco, s/d.

SILVA, Severino Milanez. A mulher que enganou o diabo. s/local, s/d.

SOBRINHO, Manoel Pereira. Peleja de Manoel Riachão com o Diabo.s/local, s/d.

TORRES, José Antônio. O Velho que enganou o diabo. s/ local, s/d.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Guavira Letras