Aspectos da escrita como ato de criação: análise de dissertação de mestrado / Aspects of writing as an act of creation: dissertation analysis

Maria Aparecida da Silva MIRANDA (UFRN), Sulemi Fabiano CAMPOS (UFRN)

Resumo


Aspectos da escrita como ato de criação: análise de dissertação de mestrado

RESUMO: Neste trabalho são abordados aspectos da escrita acadêmica como ato de criação -, aqui entendida como o modo de orquestração de vozes na materialidade linguística, o qual surge enquanto o pesquisador em formação dá a ver em sua escrita os diferentes modos de articular o outro para fundamentar o trabalho de pesquisa. A escrita acadêmica é povoada de entonações e marcas sutis que resgatam as vozes do outro as quais reverberam os discursos de autoridade, e estão em sintonia com o discurso daquele que escreve. Nessa perspectiva, este artigo tem por objetivo investigar como a modalização autonímica de empréstimo, na forma de alusão, engendra as vozes na escrita de dissertação de mestrado. Para isso, recorre-se aos conceitos relacionados à heterogeneidade, como propostos por Authier-Revuz (2004, 2007), particularmente às noções de formas de alusão ao discurso outro. A elaboração deste artigo problematiza a escrita do texto acadêmico como instrumentadora do modo de orquestração de vozes que o sujeito, na condição de pesquisador, usa para se expressar. A escrita é proposta não unicamente como produto, mas, antes de tudo, como produtora de um lugar de enunciação, por meio de um ato de criação que o sujeito enunciador imprime em seu escrito.

PALAVRAS-CHAVE: Escrita acadêmica. Alteridade. Alusão. Ato de criação.

 

Aspects of writing as an act of creation: dissertation analysis

ABSTRACT: This work deals with aspects of academic writing as an act of creation - here understood as the mode of orchestration of voices in linguistic materiality, which arises while the researcher in formation gives to see in his writing the different ways of articulating the other to support the research work. Academic writing is populated with subtle intonations and markings that retrieve the voices of the other which reverberate the discourses of authority, and are attuned to the speaker's speech. In this perspective, this article aims to investigate how the autonymic loan modification, in the form of allusion, engenders the voices in the master dissertation writing. For this, we use the concepts related to heterogeneity, as proposed by Authier-Revuz (2004, 2007), particularly to the notions of allusion forms to the other discourse. The elaboration of this article problematizes the writing of the academic text as instrumental of the way of orchestration of voices that the subject, in the condition of researcher, uses to express itself. Writing is proposed not only as a product, but, above all, as a producer of a place of enunciation, through an act of creation that the subject enunciator prints in his writing.

KEYWORDS: Academic writing. Otherness. Allusion. Act of creation.

 

Aspectos de la escritura con acto de creación: análisis de disertación de maestría

RESUMEN: En este trabajo se abordan aspectos de la escritura académica como acto de creación -, aquí entendida como el modo de orquestación de voces en la materialidad lingüística, el cual surge mientras el investigador en formación da a ver en su escritura los diferentes modos de articular el otro para fundamentar el trabajo de investigación. La escritura académica está poblada de entonaciones y marcas sutiles que rescatan las voces del otro, que reverberan los discursos de autoridad, y están en sintonía con el discurso del que escribe. En esta perspectiva, este artículo tiene por objetivo investigar cómo la modificación autonómica de préstamo, en forma de alusión, engendra las voces en la escritura de disertación de maestría. Para ello, se recurre a los conceptos relacionados a la heterogeneidad, como propuestos por Authier-Revuz (2004, 2007), particularmente a las nociones de formas de alusión al discurso otro. La elaboración de este artículo problematiza la escritura del texto académico como instrumentadora del modo de orquestación de voces que el sujeto, en la condición de investigador, usa para expresarse. La escritura es propuesta no únicamente como producto, sino, ante todo, como productora de un lugar de enunciación, por medio de un acto de creación que el sujeto enunciador imprime en su escrito.

PALABRAS CLAVE: Escritura académica. Otredad. Alusión. Acto de creación.


Texto completo:

PDF - P. 176-190

Referências


REFERÊNCIAS

AUTHIER-REVUZ, J. Palavras Incertas: as não coincidências do dizer. Tradução de Cláudia Pfeiffer et al. Campinas: Ed. da UNICAMP, 1998.

AUTHIER-REVUZ, J. Entre a transparência e a opacidade: um estudo enunciativo do sentido. Tradução de Leci Borges Barbisan e Valdir do Nascimento Flores. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004.

AUTHIER-REVUZ, J. Nos riscos da alusão. Tradução de VAZ, A.E. M.; CUNHA, D. A. C. Investigações – Linguística e Teoria Literária, Cidade, v. 20, n. 2, p. 9-46, 2007.

BAKHTIN, M. VOLOSHINOV, V. N. Estética da criação verbal. Trad. Maria Ermantina Galvão Gomes Pereira. 1ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

BARZOTTO, V.H. Lições das fúrias: delitos e castigos inevitáveis. In: RIOLFI, C.; BARZOTTO, V.H. (orgs.) O inferno da escrita: produção escrita e psicanálise. São Paulo: Mercado das Letras, 2011. p. 33-46

CHAUÍ, M. Introdução à Filosofia. Porto Alegre: Bertand, 1999.

DELEUZE, Gilles. O ato de criação. Tradução de José Marcos Macedo. Palestra proferida em 1987. Folha de S. Paulo, São Paulo, 27 jun. 1997. Disponível em: http://www.lapea.furg.br/images/stories/Oficina_de_video/o%20ato%20de%20criao%20-%20gilles%20deleuze.pdf. Acesso em: 11 de set.. 2018.

GINZBURG, Carlo. Sinais: raízes de um paradigma indiciário. In: GINZBURG, Carlo. Mitos, Emblemas e Sinais: Morfologia e História. São Paulo: Companhia das Letras, 1989, p. 51-169.

MAINGUENEAU, D. Cenas da enunciação. Organização Sírio Possenti e Maria Cecília Pérez de Souza-e-Silva. Tradução de Sírio Possenti, Curitiba: Criar Edições, 2006.

ORLANDI, E. P. Análise de Discurso – Princípios e procedimentos. Campinas: Pontes, 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Guavira Letras (PPG-Letras) - ISSN 1980-1858