A variação da concordância nominal de número no português popular do sertão da Bahia (1906-2000): uma abordagem sintagmática / The variation of nominal number agreement in the popular portuguese of Bahia “sertão” (1906-2000): a syntagmatic approach

Lorena Enéas Rosa SANTOS (UEFS), Mariana Fagundes de Oliveira LACERDA (UEFS), Zenaide de Oliveira Novais CARNEIRO (UEFS)

Resumo


A variação da concordância nominal de número no português popular do sertão da Bahia (1906-2000): uma abordagem sintagmática 

RESUMO: Este artigo propõe uma discussão sobre a variação da concordância nominal de número, por meio de uma perspectiva sintagmática, em 91 cartas pessoais, editadas por Santiago (2012), escritas entre 1906 e 2000 por sertanejos baianos semialfabetizados, definidos como “inábeis” (MARQUILHAS, 2000). Essa apresentação objetiva mostrar que uma abordagem sintagmática deste fenômeno, ao considerar o sintagma nominal (SN) inteiro como unidade de análise, ressalta ainda mais a ausência de concordância explícita. Tendo como fundamento teórico a Sociolinguística Laboviana (LABOV, 1972), para a qual a mudança deve ser explicada não somente por argumentos internos ao sistema, mas também pelos externos, foram identificados os fatores linguísticos e sociais que mais condicionam a sua variação. No total, foram considerados 318 SNs passíveis de receber a concordância de número plural. Destes, apenas 99 (31%) obtiveram a marcação de pluralidade, ao passo que 219 (69%) não receberam a marca, demonstrando, assim, que há uma tendência para o uso preferencial da regra variável de marcação de plural nas cartas produzidas por “inábeis”.

PALAVRAS-CHAVE: Inábeis. Concordância nominal. Abordagem sintagmática.

 

The variation of nominal number agreement in the popular portuguese of Bahia “sertão” (1906-2000): a syntagmatic approach

ABSTRACT: This article proposes a discussion about the variation of nominal number agreement, by means of a syntagmatic perspective, in 91 personal letters, edited by Santiago (2012), written between 1906 and 2000 by semi-literate bahianinlanders, defined as “inábeis” (MARQUILHAS, 2000). This presentation aims to show that a syntagmatic approach of this phenomenon, when considering the entire noun phrase as unit of analysis, stresses even more the absence of explicit agreement. Having as theoretical foundation the Labovian Sociolinguistics (LABOV, 1972), for whom the change must be explained not only by arguments internal to the system, but also by external ones, were identified the linguistic and social factors that most condition their variation. In total, were considered 318 SNs capable of receiving plural number agreement. Of these, only 99 (31%) obtained the plurality marking, while 219 (69%) did not received the mark, demonstrating, therefore, that there is a tendency for the preferential use of the variable rule of plural marking in the letters produced by "inábeis".

KEYWORDS: Popular portuguese. Nominal agreement. Syntagmatic approach.

 

La variación de la concordancia nominal de número en el portugués popular de la Bahía sertaneja (1906-2000): un enfoque sintagmático

RESUMEN: En este artículo se propone una discusión sobre la variación de la concordancia nominal de número, por medio de una perspectiva sintagmática, en 91 cartas personales, editadas por Santiago (2012), escritas entre 1906 y 2000 por sertanejos bahianos semialfabetizados, definidos como "inábeis" (MARQUILLAS,  2000). Esta presentación objetiva mostrar que un enfoque sintagmático de este fenómeno, al considerar el sintagma nominal (SN) entero como unidad de análisis, resalta aún más la ausencia de concordancia explícita. En el caso de la Sociolingüística Laboviana (LABOV, 1972), para la cual el cambio debe ser explicado no sólo por argumentos internos al sistema, sino también por los externos, se identificaron los factores lingüísticos y sociales que más condicionan su variación. En total, fueron considerados 318 SNs pasibles de recibir la concordancia de número plural. De estos, sólo 99 (31%) obtuvieron la marcación de pluralidad, mientras que 219 (69%) no recibieron la marca, demostrando, así, que existe una tendencia al uso preferencial de la regla variable de marcado de plural en las cartas producidas por "inábeis".

PALABRAS CLAVE: Portugués popular. Concordancia nominal. Enfoque sintagmático.


Texto completo:

PDF - P. 301-316

Referências


REFERÊNCIAS

ANDRADE, P. R. de. Um fragmento da constituição sócio-histórica do português do Brasil: variação na concordância nominal de número em um dialeto afro-brasileiro. 2003. Dissertação de Mestrado em Língua Portuguesa, UFBA, Salvador.

BAXTER, A. A concordância de número. In: LUCCHESI, D.; BAXTER, A. N.; RIBEIRO, I. (Org.). O Português Afro-Brasileiro. Salvador: EDUFBA, 2009. p. 269-293.

BECHARA, E. Gramática escolar da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Editora Lucerna, 2001.

LABOV, W. Padrões Sociolinguísticos. São Paulo: Parábola, 2008. [1972].

LOPES, N. S. Concordância nominal, contexto lingüístico e sociedade. 2001. Tese (Doutorado em Letras e Linguística) – Instituto de Letras, Universidade Federal da Bahia, Salvador.

MARQUILHAS, R. A faculdade das letras: leitura e escrita em Portugal no séc. XVII. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2000.

MATTOS E SILVA. R. V. Caminhos da Linguística Histórica: ouvir o inaudível. São Paulo: Parábola, 2008.

OLIVEIRA, K; SOUZA, V.; COELHO, J. S. B. Concordância nominal (cenas da variação em palcos do século XIX). In: LOBO, T. C. F. (Org.). África à vista:dez estudos sobre o português escrito por africanos no Brasil do século XIX. Salvador: EDUFBA, 2009. p. 255-316.

SANKOFF, D. et al. Goldvarb X:a multivariate analysis application. Toronto: Department of Linguistics; Ottawa: Department of Mathematics. 2005. Disponívelem: http://individual.utoronto.ca/tagliamonte/Goldvarb/GV_index.htm#ref. Acesso em: 01 de out. de 2018.

SANTIAGO, H. S. Um estudo do português popular brasileiro em cartas pessoais de mãos “cândidas” do sertão baiano. 2012. Dissertação de Mestrado - UEFS, Feira de Santana. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2018.

SCHERRE, M. M. Reanálise da concordância nominal em português. 1988.Tese de Doutorado em Linguística – Faculdade de Letras, UFRJ, Rio de Janeiro.

WEINREICH, U.; LABOV, W.; HERZOG, M. I. Fundamentos empíricos para uma teoria da mudança linguística. São Paulo: Parábola, 2006. [1968].


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Guavira Letras (PPG-Letras) - ISSN 1980-1858