Uma análise discursiva sobre identidades de resistência de mulheres gordas em blogs: desconstruindo processos identitários da moda e da biomedicina/A discursive analysis on resistance identities of fat women in blogs: deconstructing identity processes of

Alexandra Bittencourt de CARVALHO ((UFV), Karina Correa LELLES (UnB), Maria Carmen Aires GOMES (UFV)

Resumo


Uma análise discursiva sobre identidades de resistência de mulheres gordas em blogs: desconstruindo processos identitários da moda e da biomedicina

RESUMO: As identidades de mulheres gordas são, geralmente, construídas e disseminadas, na grande mídia, por vozes de outros, principalmente vozes relacionadas à moda e à biomedicina. Em contrapartida, espaços midiáticos alternativos, em espaços digitais, têm sido fortemente marcados por serem uma resistência, ressignificando identidades hegemônicas médicas, da moda, da pornografia, entre outras, emergindo vozes excluídas. O objetivo desse artigo é analisar, discursiva e criticamente, as identidades de resistência em relatos de mulheres gordas em blogs de ativismo gordo, ressaltando o combate aos discursos particulares da moda e da biomedicina sobre tais corpos. Para tanto, utilizaremos a proposta teórico-metodológica da Análise de Discurso Crítica de cunho anglo-saxã (CHOULIARAKI; FAIRCLOUGH, 1999; FAIRCLOUGH, 2003), mais precisamente o significado identificacional, intercruzado às teorias sociais sobre identidades (CASTELLS, 1999), ao Relato de si (BUTLER, 2015) e ao midiativismo dos blogs (SCHITTINE, 2004; AMARAL; RECUERO; MONTARDO, 2009). As análises nos mostram a produção de identidades de resistência altamente engajadas na desconstrução da matriz padrão belo/magro/simétrico da moda e o questionamento à moda Plus Size ao evidenciar a formação de um ideal de beleza para mulheres gordas assim como na desconstrução da concepção de insalubridade do corpo gordo produzido e circulado pela biomedicina.

PALAVRAS-CHAVE: Análise de Discurso Crítica. Identidades de resistência. Mulheres gordas.

 

A discursive analysis on resistance identities of fat women in blogs: deconstructing identity processes of fashion and biomedicine

ABSTRACT: Fat women identities are, generally, constructed and disseminated, in mass media, by others’ voices, mainly voices related to fashion and to biomedicine. On the other hand, alternative media spaces, on digital spaces, have been strongly marked by being resistant, re-signifying medical hegemonic identities, of fashion, of porn, among others, emerging excluded voices. The aim in this article is to analyze, discursively and critically, resistance identities in reports of fat women on fat activism blogs, emphasizing the combat towards particular fashion and biomedicine discourses about such bodies. In order to do so, the Anglo-Saxon theoretical-methodology proposal of Critical Discourse Analysis (CHOULIARAKI; FAIRCLOUGH, 1999; FAIRCLOUGH, 2003) will be used, more precisely the identificational meaning, intertwined to social theories about identities (CASTELLS, 1999), Senses of the Subject (BUTLER, 2015) and to blogs’ activism on media (QUADROS, 2007; AMARAL; RECUERO; MONTARDO, 2009). The analysis show the production of resistance identities highly engaged on the deconstruction of standard matrix beauty/thin/symmetric of fashion and the inquiry towards Plus Size fashion in evidencing the formation of a beauty ideal to fat women as well as on the deconstruction over the insalubrity conception of fat bodies produced and broadcasted by biomedicine.

KEYWORDS: Critical Discourse Analysis. Resistance identities. Fat women.

 

Un análisis discursivo de resistencia de mujeres gordas en blogs: deconstruyendo procesos identitarios de la moda y de la biomedicina

RESUMEN: Las identidades de mujeres gordas son, generalmente, construidas y diseminadas, en los medios, por voces de otros, principalmente voces relacionadas con la moda y la biomedicina. En contrapartida, espacios mediáticos alternativos, en espacios digitales, han sido fuertemente marcados por ser una resistencia, resignificando identidades hegemónicas médicas, de la moda, de la pornografía, entre otras, emergiendo voces excluidas. El objetivo de este artículo es analizar, discursivamente y críticamente, las identidades de resistencia en relatos de mujeres gordas en blogs de activismo gordo, resaltando el combate a los discursos particulares de la moda y de la biomedicina sobre tales cuerpos. Para tanto, utilizaremos la propuesta teórico-metodológica del Análisis del Discurso Crítico de origen anglosajón (CHOULIARAKI; FAIRCLOUGH, 1999; FAIRCLOUGH, 2003), más precisamente el significado identificacional, interroga a las teorías sociales sobre identidades (CASTELLS, 1999), al Relato de sí (BUTLER, 2015) e al medioactivismo de los blogs (SCHITTINE, 2004; AMARAL; RECUERO; MONTARDO, 2009). El análisis de los resultados de la investigación sobre la producción de identidades de resistencia altamente comprometidas en la deconstrucción de la matriz patrón bello / delgado / simétrico de la moda y el cuestionamiento a la moda Plus Size al evidenciar la formación de un ideal de belleza para mujeres gordas así como en la deconstrucción de la concepción de insalubridad del cuerpo gordo producido y circulado por la biomedicina.

PALABRAS CLAVE: Análisis del Discurso Crítico. Identidades de resistencia. Mujeres gordas.


Texto completo:

PDF - P. 136-148

Referências


REFERÊNCIAS

AMARAL, A; RECUERO, R.; MONTARDO, S. P. Blogs: Mapeando um objeto. São Paulo: Momento Editorial, 2009.

AMARAL, Marcela. Culto ao corpo e estilo de vida: práticas estéticas e magreza entre mulheres. In: STEVENS, Cristina; OLIVEIRA, Susane Rodrigues de; ZANELLO, Valeska. Estudos feministas e de gênero: articulações e perspectivas. Ilha de Santa Catarina: Mulheres, 2014. p. 133-148.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Tradução de Renato Aguiar. Rio de Janeiro: Record, 2016.

BUTLER, Judith. Relatar a si mesmo. Tradução de Rogério Bettoni. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

CASTELLS, Manuel. A era da informação: economia, sociedade e cultura. O poder da identidade. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CHOULIARAKI & FAIRCLOUGH. Discourse in late modernity: Rethink critical discourse analyses: textual analysis for social research. 1ªed. London, New York: Routledge, 1999.

FAIRCLOUGH, N. Analysing discourse: textual analysis for social research. London, New York: Routledge, 2003.

GÓES, Laércio Torres. Contra-hegemonia e Internet: Gramsci e a Mídia Alternativa dos Movimentos Sociais na Web. In: Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação da Região Nordeste, IX, 2007, Salvador.. Intercom: Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação: Salvador: 2007, p. 1-15.

HARJUNEN, Hannele. Women and fat. Approaches to the social study of fatness. Academic dissertation. 2009. 89 f. Studies in Education, Psychology and Social Research, Jyväskylä University, Jyväskylä.

MAGALHÃES, C.M. A Análise Crítica do Discurso enquanto Teoria e Método de Estudo. In: ______. (Org.). Reflexões sobre a Análise Crítica do Discurso. Belo Horizonte: Faculdade de Letras, UFMG, 2001. p. 15-30.

MAGALHÃES, Isabel. Teoria Crítica do Discurso e Texto. Linguagem em (Dis)curso- LemD, Tubarão, v.4, n. esp., p. 63-77, 2004.

MARTINS, N. M. O midiativismo e os movimentos sociais: análise da campanha de divulgação da Marcha das Vadias no Facebook. 2013. 114 f. Monografia (Graduação em jornalismo) - Faculdade de comunicação, Universidade de Brasília, Brasília.

RAMALHO, V.; RESENDE, V. D. M. Análise de discurso (para a) crítica: o texto como material de pesquisa. Campinas: Pontes, 2016.

ROTHBLUM, Esther D.; SOLOVAY, Sondra (Ed.). The fat studies reader. NYU Press, 2009.

SCHITTINE, Denise. Blog: comunicação e escrita íntima na internet. Rio de Janeiro: Record, 2004.

THOMPSON, J. B. Ideologia e cultura moderna: teoria social crítica na era dos meios de comunicação de massa. Tradução do Grupo de Estudos sobre Ideologia, Comunicação e Representações Sociais da PUC-RS. 9ª ed. Petrópolis: Vozes, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Guavira Letras (PPG-Letras) - ISSN 1980-1858