O sentido do alimento na sociedade de consumo: outra cena da vida pós-moderna / The sense of food in the consumer society: another scene of post-modern life

Maria João Alves RIBEIRO (UNIMONTES), Antônio Dimas CARDOSO (UNIMONTES)

Resumo


O sentido do alimento na sociedade de consumo: outra cena da vida pós-moderna

RESUMO: Beatriz Sarlo (1994) discute, criticamente, em Cenas da vida pós-moderna: intelectuais, arte e vídeo-cultura na Argentina, o clima cultural fruto da pós-modernidade. O presente trabalho transporta a sua crítica sob a sociedade de consumo, promotora de diferenciação social, para o campo da alimentação. O objetivo principal é refletir sobre as transformações simbólicas produzidas pela massificação do consumo global em torno das práticas alimentares. Primeiramente, procedeu-se à análise teórica sobre as grandes tendências alimentares contemporâneas, que se expressam numa diversidade de valores e comportamentos dicotômicos. Posteriormente, essa primeira reflexão foi confrontada, por meio da observação, com a dinâmica de espaços públicos alimentares em contexto citadino brasileiro, no que concerne à interação com o alimento e suas recentes transformações. Percebe-se que, motivado pelo desejo de afirmação da identidade ou pela busca de um sentimento de pertencimento, o sujeito acede a um tipo de ‘consumo imaginário’, resultante dos limites impostos pelas desigualdades econômicas estruturais. Portanto, preenchendo o vazio de sentidos provocado pelo mercado, que transforma qualquer objeto simbólico em bem de consumo, somente “um acesso democrático aos armazéns onde estão guardadas as ferramentas” permitirá religar o alimento aos saberes e práticas tradicionais, de igual acesso a todos.

PALAVRAS-CHAVE: Alimento. Consumo. Identidade. Cultura. Pós-Modernidade.

 

The sense of food in the consumer society: another scene of post-modern life

ABSTRACT: Beatriz Sarlo (1994) critically discusses the cultural climate of post-modernity in Cenas da vida pós-moderna: intelectuais, arte e vídeo-cultura na Argentina. The present work transports its critique under the consumer society, promoter of social differentiation, for the field of food. The main objective is to reflect on the symbolic transformations produced by the mass consumption of global food practices. Firstly, we proceeded to the theoretical analysis on the great contemporary food trends, which are expressed in a diversity of values and dichotomous behaviors. Later, this first reflection was confronted, through observation, with the dynamics of public food spaces in a Brazilian city context, in what concerns the interaction with food and its recent transformations. It is noticed that, motivated by the desire to affirm the identity or the search for a sense of belonging, the subject accedes to a type of 'imaginary consumption', resulting from the limits imposed by the structural economic inequalities. Therefore, filling the market-driven sense void that transforms any symbolic object into consumption goods, only "democratic access to the warehouses where the tools are stored" will allow the food to be reconnected with traditional knowledge and practices, with equal access to all.

KEYWORDS: Food. Consumption. Identity. Culture. Post-modernity.

 

El sentido del alimento en la sociedad de consumo: otra escena de la vida post-moderna

RESUMEN: Beatriz Sarlo (1994) discute en Cenas da vida pós-moderna: intelectuais, arte e vídeo-cultura na Argentina, el clima cultural de la post-modernidad. El objetivo principal es reflexionar sobre las transformaciones simbólicas producidas por la masificación del consumo global, promotor de diferenciación social, en torno a las prácticas alimentarias. Primero, se procedió al análisis teórico sobre las grandes tendencias alimentarias contemporáneas, que se expresan en una diversidad de valores y comportamientos dicotómicos. Posteriormente, por medio de la observación, se analiza la dinámica de espacios públicos alimentarios en contexto ciudadano brasileño, en lo que concierne a la interacción con el alimento y sus recientes transformaciones. Se percibe que, motivado por el deseo de afirmación de la identidad o por la búsqueda de un sentimiento de pertenencia, el sujeto accede a un tipo de 'consumo imaginario', resultante de los límites impuestos por las desigualdades económicas estructurales. Por lo tanto, rellenando el vacío de sentidos provocado por el mercado, que transforma cualquier objeto simbólico en bien de consumo, solamente "un acceso democrático a los almacenes donde están guardadas las herramientas" permitirá reconectar el alimento a los saberes y prácticas tradicionales, de igual acceso a todos.

PALABRAS CLAVE: Alimento. Consumo. Identidad. Cultura. Post-modernidad.


Texto completo:

PDF - P. 346-359

Referências


REFERÊNCIAS

BOURDIEU, P. Gostos de classe e estilos de vida. In: ORTIZ, R. (Org). Bourdieu - Sociologia. Tradução de Paula Montero. São Paulo: Ática, Coleção Grandes Cientistas Sociais, vol. 39, 1983. p. 82-121.

CAMPBELL, C. A ética romântica e o espírito do consumismo moderno. Tradução de Mauro Gama. Rio de Janeiro: Rocco, 2001.

CAMPBELL, C. Eu compro, logo sei que existo: as bases metafísicas do consumo moderno. In: BARBOSA, L.; CAMPBELL, C. (Org). Consumo, cultura e identidade. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006. p. 47-64.

CANCLINI, N. G. Consumidores e cidadãos: conflitos multiculturais da globalização. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1995.

DaMATTA, R. Sobre o simbolismo da comida no Brasil. O correio da Unesco. Rio de Janeiro, 15 (7), p.22-23, 1987.

DaMATTA, R. O que faz o Brasil, Brasil? Rio de Janeiro: Rocco, 1986.

DOUGLAS, M.; ISHERWOOD, B. O mundo dos bens: para uma antropologia do consumo. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2009.

GIDDENS, A. As consequências da modernidade. Tradução de Raul Fiker. São Paulo: Unesp, 1991.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução de Tomaz Tadeu da Silva e Guacira Lopes Louro. 11. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

MENASCHE, R. O ato de comer enquanto prática política. IHU On-Line (UNISINOS. Online). v. XIV, p. 31-34, 2014.

ORTIZ, R. Mundialização e cultura. São Paulo: Editora Brasiliense, 1994.

Por qué quebró Mcdonald’s en Bolivia. Direção de Fernando Martínez. Produção de Viviana Saavedra. Bolívia, 2011. Documentário: 55’13”. Colorido. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=1Sl2d6RQX8I. Acesso em: mar. 2018.

PORTAL DA FNDE. Programa nacional de alimentação escolar. Disponível em: http://www.fnde.gov.br/programas/pnae.

RIAL, C. S. Fast-food: a nostalgia de uma estrutura perdida. Horizontes antropológicos. Porto Alegre, n.4, p. 96. jan./jun. 1996.

RITZER, G. The McDonaldization of society. Thousand Oaks: New Century, 2000.

SARLO, B. Cenas da vida pós-moderna: intelectuais, arte e vídeo-cultura na Argentina. Tradução de Sérgio Alcides. Rio de Janeiro: UFRJ, 1997.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS (SEBRAE). Experiência gastronômica: uma ferramenta de fidelização e competitividade para bares e restaurantes. Brasília: 2017.

TAKAHASHI, Paula. Empresas de fast food americanas querem vir para Belo Horizonte. Jornal Online Em.com.br, secção de Economia. Novembro 2011. Disponível em: https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2011/11/01/internas_economia,259260/empresas-de-fast-food-americanas-querem-vir-para-belo-horizonte.shtml. Acesso em: 03 abr. 2018.

WOORTMANN, K. Hábitos e ideologias alimentares em grupos sociais de baixa renda. Série Antropologia. v. 20, Universidade de Brasília, 1978.

ZANCHETA, J. G. O consumo alimentar de luxo: um olhar sobre os food halls na cidade de São Paulo. IV Encontro Luso-Brasileiro de Estudos do Consumo e II Encontro latino-americano de estudos do consumo. Comida e alimentação na sociedade contemporânea. Universidade Federal Fluminense em Niterói/RJ. Nov. 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Guavira Letras (PPG-Letras) - ISSN 1980-1858