Tecnologias representadas em materiais didáticos de língua inglesa / Technologies represented in English language teaching materials

Silvelena Cosmo DIAS (UFMS/Três Lagoas)

Resumo


Tecnologias representadas em materiais didáticos de língua inglesa

RESUMO: Este artigo objetiva problematizar a maneira como o livro didático de língua inglesa, integrante do Programa Nacional do Livro Didático 2012, se apropria do discurso sobre as “novas” tecnologias de modo a entrever o imbricamento entre as representações sobre as próprias tecnologias, o aluno e sobre o processo de ensino e aprendizagem de LI. A análise, com respaldo teórico-metodológico na perspectiva discursivo-desconstrutivista (CORACINI, 2010), empreendida na materialidade linguística verbal e não verbal, possibilitou rastrear representações sobre as tecnologias como sendo “novos” dispositivos de controle e de incentivo ao consumo, o que aponta para o discurso do capitalista (LACAN, 1992), marcando a efemeridade e a desterritorialização nas relações do sujeito com os objetos tecnológicos. Ainda, sobre o aluno, ecoaram representações como sendo nativo digital; sobre o processo de ensino e aprendizagem de LI, as relações de poder-saber são reforçadas em uma ordem de progressão e hierarquização e; os exercícios didático-pedagógicos, como sendo frágeis, simplicistas, sem demandar habilidades interpretativas e posicionamentos críticos de análise, por parte do aluno.

PALAVRAS-CHAVE: Discurso. Representações. Ensino e aprendizagem de língua inglesa.

  

Technologies represented in English language teaching materials

ABSTRACT: This research aimed at discussing how a teaching material collection of English language - component of the National Textbook Program 2012 (PNLD 2012, in its acronym in Portuguese) - appropriates the discourse on new technologies in a way that it was possible to glimpse the interweaving of the representations of new technologies, student and the teaching and learning process of English language. The analysis, with theoretical framework in a perspective called discursive-deconstructivist (CORACINI, 2010), undertaken in the verbal and non-verbal linguistic materiality, made it possible to trace representations about technologies as being "new" devices of control and incentive to consumption, which points to the discourse of capitalist (LACAN, 1992), marking the ephemerality and deterritorialization in the relations of the subject with the technological objects. Also, representations echoed on the student as being digital native; on the teaching and learning process of English Language, the power-knowledge relations are reinforced in an order of progression, and hierarchization and; the didactic-pedagogical exercises, as being fragile, simplicist, without demanding interpretative skills and critical positions of analysis by the student.

KEYWORDS: Discourse; Representations; English language teaching and learning process.

 

Tecnologías representadas en materiales didácticos de lengua inglesa

RESUMEN: Se objetiva, con este artículo, problematizar la manera como el libro didáctico de lengua inglesa, integrante del Programa Nacional del Libro Didáctico 2012, se apropia del discurso sobre las "nuevas" tecnologías para entrever la imbricación entre las representaciones sobre las propias tecnologías, el alumno y sobre el proceso de enseñanza y aprendizaje de LI. El análisis, con respaldo teórico-metodológico en la perspectiva discursivo-deconstructivista (CORACINI, 2010), emprendida en la materialidad lingüística verbal y no verbal, posibilitó rastrear representaciones sobre las tecnologías como siendo "nuevos" dispositivos de control y de incentivo al consumo, lo que apunta al discurso del capitalista (LACAN, 1992), marcando el efímero y la desterritorialización en las relaciones del sujeto con los objetos tecnológicos. En cuanto al alumno, resonaron representaciones como nativas digitales; sobre el proceso de enseñanza y aprendizaje de LI, las relaciones de poder-saber se refuerzan en un orden de progresión y jerarquización y; los ejercicios didáctico-pedagógicos, como frágiles, simplicistas, sin demandar habilidades interpretativas y posicionamientos críticos de análisis, por parte del alumno.

PALABRAS CLAVE: Discurso. Representaciones. Enseñanza y aprendizaje de lengua inglesa.


Texto completo:

PDF - P. 219-234

Referências


REFERÊNCIAS

BAUDRILLARD, J. Tela total: mito-ironias da era do virtual e da imagem. Trad.: Juremir Machado da Silva. 5. ed. Porto Alegre: Sulina, 2011.

BAUMAN, Z. O mal-estar da pós-modernidade. Tradução de Mauro Gama, Cláudia Martinelli Gama. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

BAUMAN, Z. Globalização: as consequências humanas. Tradução de Marcus Penchel. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999.

BAUMAN, Z. Identidade: entrevista a Benedetto Vecchi. Tradução de Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

BRASIL, SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL. Ministério da Educação. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação: FNDE. Edital de Convocação para Inscrição no Processo de Avaliação e Seleção de Coleções Didáticas, para o Programa Nacional do Livro Didático – PNLD 2012, 2011a.

BRASIL, SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL. Ministério da Educação. Guia de livros didáticos: PNLD 2012: Língua Estrangeira Moderna. – Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2011b.

CARMAGNANI, A. M. G. Ensino apostilado e a venda de novas ilusões. In: CORACINI, M. J. (Org.). Interpretação, autoria e legitimação do livro didático: língua materna e língua estrangeira. 2. ed. Campinas: Pontes Editores, 2011, p. 45-55.

CORACINI, M. J. Discurso e escrit(ur)a: entre a necessidade e a impossibilidade de ensinar. In: CORACINI, M. J.; ECKERT-HOFF. B. M. (Orgs.). Escrit(ur)a de si e alteridade no espaçopapel-tela: alfabetização, formação de professores, línguas materna e estrangeira. Campinas: Mercado de Letras, 2010, p. 17-50.

CORACINI, M. J. (org.). Interpretação, autoria e legitimação do livro didático: língua materna e língua estrangeira. 2. ed. Campinas: Pontes Editores, 2011.

DELEUZE, G. Diferença e repetição. Tradução de Luiz Orlandi, Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Tradução de Ana Lúcia de Oliveira; Aurélio Guerra Neto e Celia Pinto Costa. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2011. v. 1.

DERRIDA, J. Papel-Máquina. Tradução de Evandro Nascimento. São Paulo: Estação Liberdade, 2004.

DERRIDA, J. A farmácia de Platão. Tradução de Rogério da Costa. São Paulo: Iluminuras, 2005.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso. Tradução de Laura Fraga de Almeida Sampaio. 12. ed. São Paulo: Loyala, 1995.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Tradução de Roberto Machado. 14. ed. Rio de Janeiro: Graal, 1999.

FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. Tradução de Luis Felipe Baeta Neves. 7. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009.

LACAN, J. O seminário, livro 17: O avesso da psicanálise (1969 - 1970). Tradução de Jacques-Alan Miller. Rio de Janeiro: Zahar, 1992.

LEMOS, A. Ciberespaço e tecnologias móveis: processos de territorialização desterritorialização na cibercultura. In: 15º Encontro Anual da COMPÓS - Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação. UNESP-Bauru, 2006. Disponível em: www.facom.ufba.br/ciberpesquisa/andre lemos/territorio.pdf.

LEMOS, A.; LÉVY, P. O futuro da internet: em direção a uma ciberdemocracia planetária. São Paulo: Paulus, 2010.

LIPOVETSKY, G. Os tempos hipermodernos. Tradução de Mário Vilela. São Paulo: Editora Barcarolla, 2004.

PRENSKY, M. Nativos digitais, imigrantes digitais. Tradução de Roberta de Moraes Jesus de Souza. On the Horizon - NCB University Press, v. 9, n. 5, 2001. Disponível em: www. Marcprensky.com/.../Prensky%20-%20Digital%20Nativos. Acesso em: 13 de março de 2011.

QUINET, A. Psicose e laço social: esquizofrenia, paranóia e melancolia. 2. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2009.

QUINET, A. Os outros em Lacan. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2012.

ROBIN, R. Le golem de l’écriture: de l’autofiction au cybersoi. Monteral: XYZ, Editeur, 1997.

TURKLE, S. Alone together: why we expect more from technology and less from each other. New York: Basic Books, 2011.

REFERÊNCIAS DO CORPUS

AUN, E.; MORAES, M. C. P. de.; SANSANOVICZ, N. B. English for all. São Paulo: Saraiva, 2010.

MARQUES, A. On Stage: ensino médio. São Paulo. Ática, 2010.

TEODOROV. V. Freeway. São Paulo: Richmond, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Guavira Letras (PPG-Letras) - ISSN 1980-1858