Fraseotopônimos: estabelecendo diálogos entre a fraseologia e a toponímia / Phrasetoponyms: establishing dialogues between phraseology and toponymy

Elizabete Aparecida MARQUES (UFMS)

Resumo


RESUMO: Pretende-se, neste trabalho, buscar o estabelecimento de uma interface entre a Fraseologia e a Toponímia, uma vez que este estudo propõe a categoria dos fraseotopônimos à luz da teoria fraseológica. No âmbito dos estudos lexicais, a Fraseologia pode ser definida como uma área de investigação que tem como objeto de estudo as combinações fixas de unidades lexicais, denominadas, hiperonimicamente, fraseologismos ou unidades fraseológicas (CORPAS PASTOR, 1996). Mesmo havendo controvérsias nos critérios de delimitação dos fraseologismos, Tristá (1988) propõe três características principais: a pluriverbalidade (ou polilexicalidade), que é a primeira característica que salta à vista, pois todo fraseologismo deve estar integrado por duas ou mais unidades lexicais; o sentido figurado (idiomaticidade), ou seja, a troca do sentido literal por um sentido figurado mediante processos de metaforização e metonimização; e a estabilidade, entendida como a reprodução de forma integral, indivisível dos fraseologismos. Por sua vez, a Toponímia é o ramo da Onomástica que que tem como objeto de estudo os nomes de lugar, que incluem, em grande parte das ocorrências, um nome específico e uma designação genérica. A relação entre os dois âmbitos de investigação justifica-se pelo fato de que muitos nomes de lugar possuem propriedades similares às fraseológicas. Nessa perspectiva, fundamentado teoricamente em estudos sobre os fraseologismos (GROSS, 1982, 1996; CORPAS PASTOR, 1996; MEJRI, 1997; 2005; 2008), este trabalho objetiva apresentar uma primeira amostra de fraseotopônimos que designam fazendas identificados no corpus do Projeto Atlas Toponímico de Mato Grosso do Sul (ATEMS). O trabalho visa também a: i) verificar a produtividade dos fraseotopônimos no recorte do corpus e ii) analisar as tendências da composição fraseológica envolvida no processo de toponimização no recorte dos dados investigados. Os resultados indicam que a fraseotoponímia de fazendas sul-mato-grossenses apresenta um alto grau de vitalidade no recorte do corpus estudado, evidenciando temas como sentimentos, sensações, astros, religiosidade, animais, os quais integram a composição lexical do nome do lugar. Espera-se, com este trabalho, estabelecer uma interação entre os estudos fraseológicos e os estudos toponímicos.

PALAVRAS-CHAVE: Fraseotopônimos. Fraseologia. Toponímia. ATEMS.

 

ABSTRACT: In this work, we intend to establish an interface between Phraseology and Toponymy, because this paper proposes the category of phrasetoponyms under the phraseological theory. In the scope of lexical studies, Phraseology can be defined as an area of research that has as object of study the fixed combinations of lexical units, termed, hyperonimically, phraseologisms or phraseological units (CORPAS PASTOR, 1996). Although there are controversies in the criteria of delimitation of phraseologisms, Tristá (1988) proposes three main characteristics: the multiverbality, that is the first characteristic that is visible, since all phraseologism must be integrated by two or more lexical units; the figurative meaning (idiomaticity), that is, the exchange of the literal sense by a figurative sense through, for example, processes of metaphorization and metonymization; and stability, understood as the reproduction of an integral form, indivisible from the phraseologisms. Toponymy, on the other hand, is the branch of Onomastics which has as its object the names of places, which include, in large part, a specific name and a generic name. The relation between the two scopes of investigation is justified by the fact that many place names have properties similar to phraseological ones. This paper aims to present a first sample of phrasetoponyms identified in the corpus of the Toponymic Atlas Project of Mato Grosso do Sul / Brazil (ATEMS/Brazil), which is based theoretically on studies on phraseologisms (GROSS, 1982, 1996; CORPAS PASTOR, 1996; MEJRI, 1997; 2005; 2008). The work also aims to: i) verify the productivity of the phrasetoponyms in the corpus and ii) analyse the trends of the phraseological composition involved in the toponimization process in the cut of the data investigated. The results indicate that the phrasenotopony of Mato Grosso do Sul farms presents a high degree of vitality in the corpus studied, evidencing themes such as feelings, sensations, stars, religiosity, animals, which integrate the lexical composition of the place's name. It is hoped, with this work, to establish an interaction between the phraseological studies and the toponymic studies.

KEYWORDS: Phrasetoponyms. Phraseology. Toponymy. ATEMS.


Texto completo:

PDF - P. 23-33

Referências


REFERÊNCIAS

AULETE DIGITAL. Dicionário contemporâneo da língua portuguesa. Baseado em Caldas Aulete, Francisco J.; Valente, Antônio Lopes dos Santos. Dicionário contemporâneo da língua portuguesa Caldas Aulete. Edição brasileira original: Hamílcar de Garcia. Desenvolvido por Lexikon Editora Digital Ltda. 2017. (Software gratuito)

BIDERMAN, Maria Tereza Camargo. Unidades complexas do léxico. Estudos em homenagem a Mário Vilela. Porto: Faculdade de Letras do Porto, 2005.

BITTENCOURT, Karla Porto. Toponímia urbana da cidade de Três Lagoas/MS: interfaces entre o léxico, cultura e história. 2015. 227f. Dissertação (Mestrado). UFMS, Três Lagoas, 2015.

CASTIGLIONI, Ana Claudia. Glossário de topônimos do Bolsão sul-mato-grossenses. 2008. 279f. Dissertação (Mestrado em Estudos de Linguagens). Centro de Ciências Sociais e Humanas – UFMS. Campo Grande, MS, 2008.

CAVALCANTE, Letícia Barbosa da Silva. Léxico toponímico urbano de Campo Grande/MS: região do Imbirussu. 2016. 272f. Dissertação (Mestrado em Estudos de Linguagens). Centro de Ciências Sociais e Humanas – UFMS. Campo Grande, MS. 2016.

CAZAROTTO, Suely. Fitotopônimos sul-mato-grossenses: perspectivas lexicológica e lexicográfica. 2008. 321f. Dissertação (Mestrado em Estudos de Linguagens). Centro de Ciências Sociais e Humanas – UFMS. Campo Grande, MS. 2008.

CORPAS PASTOR, G. Manual de fraseología española. Madrid: Gredos, 1996.

DARGEL, Ana Paula Tribesse Patrício. Entre Buritis e Veredas: o desvendar da toponímia bolsão sul-mato-grossense. 2003, 261f. Dissertação (Mestrado em Letras). UFMS, Três Lagoas, 2003.

GONSALVES, Doraci da Luz. Um estudo da toponímia da porção Sudoeste de Mato Grosso do Sul: acidentes físicos e humanos. 2004. 186f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Três Lagoas, 2004.

GONZÁLEZ REY, María Isabel. La phraséologie du français. Toulouse: Presses universitaires du Midi, 2015.

GROSS, Gaston. Les expressions figée en français: noms composés et autres locutions, Paris: Ophrys, 1996.

MARTIN, Robert. Sur les facteurs du figement lexical: la locution, entre la langue et usages. Paris: Ophrys, 1996.

MEJRI, Salah. Le figement lexical: descriptions linguistiques et structuration sémantique. Manouba: Publications de la Faculté des Lettres de la Manouba, 1997.

_____. Figement absolu ou relatif: la notion de degré de figement. Linx, 53, 2005, p. 196.

_____. Constructions a verbes supports, collocations et locutions verbales, In: MEJRI, S.; MOGORRON HUERTA, Pedro (Ed.) Las construcciones verbo-nominales libres y fijas. Aproximación contrastiva y traductológica, 2008, p. 191-202.

OLIVEIRA, Letícia Alves Correia. Toponímia urbana de Campo Grande/MS: um olhar etnodialétológico e linguístico. 2014. 245f. Dissertação (Mestrado). Centro de Ciências Sociais e humanas - UFMS. Campo Grande, MS, 2014.

RIBEIRO, Priscila do Nascimento. Religiosidade na toponímia urbana de Campo Grande/MS: entrelaçamentos históricos e linguísticos. 2015. 182p. Dissertação (Mestrado). Centro de Ciências Sociais e humanas - UFMS. Campo Grande, MS, 2015.

SCHNEIDER, Marlene. Um olhar sobre os caminhos do Pantanal sul-mato-grossense: a Toponímia dos acidentes físicos. 2002 165f. Dissertação (Mestrado em Estudos de Linguagens). Três Lagoas, UFMS, 2002.

TAVARES, Marilze. Toponímia sul-mato-grossense: um caminhar pelas microrregiões de Dourados, de Iguatemi e de Nova Andradina. 2004. Dissertação (Mestrado em Estudos de Linguagens). Três Lagoas: UFMS.

TAVARES, Marineide Cassuci. Estudo toponímico da região Centro-Norte de Mato Grosso do Sul: o desvendar de uma história. 2005. 238f. Dissertação (Mestrado em Letras). Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Três Lagoas – MS, 2005.

TIBIRIÇÁ, Luís. Dicionário Tupi-Português. São Paulo: Editora Traço, 1984.

TRISTÁ PÉREZ, Antonia María. Teoría fraseológica: visón general del problema. In: _____. Fraseología y contexto. La Habana: Ciencias Sociales, 1988, pp. 7-40


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Guavira Letras (PPG-Letras) - ISSN 1980-1858