A articulação de orações proverbiais à luz da teoria da estrutura retórica do texto

Ana Clara Gonçalves Alves MEIRA

Resumo


RESUMO:A Gramática Tradicional, ao analisar as orações, não leva em conta o nível do discurso em que as porções de textos estão inseridas, atendo-se a critérios ora sintáticos, ora semânticos. Procurando ressaltar uma análise das orações orientada por processos inferenciais, verificaremos como um estudo sobre articulação de orações, tendo em vista a hipotaxe de realce e a Teoria da Estrutura Retórica do Texto pode contribuir para a análise dos provérbios propostos para este trabalho. A hipótese que acolhemos é a de que os conectivos não podem determinar, por si só, as relações estabelecidas entre as porções dos textos. Quanto à fundamentação teórica, utilizaremos os estudos de Matthiessen e Thompson (1988) e da RST (Rhethorical Structure Theory/Teoria da Estrutura Retórica do Texto). Ressaltamos que este trabalho se configura como um recorte da minha dissertação, portanto analisaremos um provérbio de um dos textos da minha pesquisa de mestrado. Acreditamos que um estudo das relações retóricas contribui para que os enunciados não sejam observados a partir dos conectivos que os encabeçam, já que além dos critérios sintáticos, devemos considerar também os semânticos e os pragmáticos.

PALAVRAS-CHAVE: Articulação de orações; Provérbios; Teoria da Estrutura Retórica do Texto.

ABSTRACT: Traditional Grammar, when it analyzes clauses, it doesn’t consider the level of discourse in which portions of texts are inserted, referring to sometimes syntactic criteria, sometimes semantic criteria. Trying to highlight an analysis of clauses that take the implicit processes into account, we intend to verify how a study about articulation of clauses, looking into enhancing hypotaxis and Rhethorical Structure Theory can contribute to the analysis of proverbs proposed to this work. We believe in the hypothesis that connectives cannot determine the relations established between the portions of the texts by themselves. On theoretical foundations, we will use the studies of Matthiessen and Thompson (1988) and the RST (Rhethorical Structure Theory). We emphasize that this work corresponds to a small part of my master’s degree, so we will analyze a proverb from one of texts of my master's research. We believe that a study of rhetorical relations contributes to that sentences doesn’t be observed from connectives that start them, so besides syntactic criteria, we must consider semantic and the pragmatic criteria too.

KEYWORDS: Clauses combining; Proverbs; Rhethorical Structure Theory.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Guavira Letras (PPG-Letras) - ISSN 1980-1858 (Qualis A2)